A MORTE DA MOSCA - Gabinete de Artes
22495
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-22495,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-17.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.6,vc_responsive

A MORTE DA MOSCA

Category
Design e Comunicação, Ilustração

Bzzz… e lá vai a mosca para dentro da tulipa de chopp. Dona de uma curiosidade incontrolável, a pequenina criatura colocara-se pela última vez em uma situação embaraçosa.

O chopp, tão belo e perfumado, tinha algo de hipnótico para a protagonista dessa história. Sem resistir, a mosca deu um rasante, mergulhando vertiginosamente no líquido dourado!!

Suas asas encharcadas e impróprias para um voo libertador, de nada mais serviam. O animal foi afundando lentamente até que seus grandes olhos passassem a ver o mundo através do líquido ao seu redor.

Gloob, gloob, gloob… tudo estava girando e dourado. Gloob, gloob, gloob… e o chopp a fazia sentir cócegas. Que situação era aquela, estar se afogando de dourado parecia uma estranha piada.

Os reflexos da noite carioca estavam transformados em mandalas multicoloridas. Pareciam até os quadros… gloob, gloob, gloob… daquela artista famosa…. Beatrizzzz Milhaaaaazzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz z z z z z z z z z z   z   z   z   z   z   z     z     z…

Conto ilustrado de Axel Sande para a 4ª edição da Mostra Parla!. O projeto foi exposto no Brasil, México e Estados Unidos.